Alergénios Marisco (Crustáceos e Moluscos)

junho 15, 2020

Alergénios Marisco (Crustáceos e Moluscos)

O termo Alergia a Marisco é muitas vezes utilizado para agrupar dois tipos de alergia: a Crustáceos e a Moluscos, devido às suas semelhanças.
Os crustáceos incluem uma diversidade de animais marinhos de carapaça dura, como o camarão, caranguejo ou a lagosta. Os moluscos incluem também uma grande variedade de espécies de animais invertebrados, terrestes ou aquáticos, com ou sem concha externa, como o caracol, a ameijoa ou o polvo. Ambos podem provocar por reações alérgicas com reações muito severas, afetando principalmente os adultos. (1)

Reações adversas ao marisco:
O consumo de marisco (crustáceos e moluscos) pode estar associado a diferentes reações adversas:
a) Alérgicas, que podem ser: mediadas por anticorpos IgE, não mediadas pelos anticorpos IgE ou mistas, podendo incluir a dermatite atópica e na esofagite eosinofílica e anafilaxia induzida por exercício após ingestão de marisco;

b) Não alérgicas, que podem ser provocadas por bactérias, vírus, parasitas ou toxinas que contaminam os mariscos ou reações a aditivos alimentares adicionados ao marisco para o conservar.
A semelhança dos sintomas entre as diferentes reações acima descritas, nomeadamente nos sintomas gastrointestinais, dificulta por vezes o diagnóstico de alergia numa primeira reação. Quando a reação se repete sempre que se contacta com o marisco, seja por ingestão, contacto ou inalação dos vapores de cozedura, deve-se suspeitar da presença de uma alergia.
A alergia ao marisco pode variar desde formas ligeiras a formas muito graves, de início muito rápido (até 2 horas) a mais tardio (mais de 2 horas). Os sintomas podem incluir desde manchas vermelhas, comichão e inchaço na pele, inchaço e comichão na boca, náuseas, vómitos, diarreia, cólicas, espirros, congestão nasal, tosse, pieira, dificuldade respiratória, hipotensão até à anafilaxia que pode ser fatal. (2)

Reações Cruzadas nas Alergias a Crustáceos e Moluscos
O alergénio principal identificado em crustáceos e moluscos é uma proteína muscular designada de tropomiosina, a qual é resistente ao calor, podendo ser mais alergénica após cozinhada do que em cru. Esta proteína é semelhante entre as várias espécies de crustáceos e moluscos, o que pode levar a fenómenos de reatividade cruzada, ou seja um individuo alérgico a uma espécie de crustáceo pode também ser alérgico a outra. No entanto, algumas pessoas podem reagir apenas a uma espécie.
A reatividade cruzada é muito comum entre crustáceos e moluscos, havendo um risco de cerca de 75% de um indivíduo alérgico a crustáceos ser também alérgico a moluscos. (1)
Podem, também, ocorrer fenómenos de reatividade cruzada entre ácaros e crustáceos e/ou moluscos gastrópodes, particularmente o caracol. Por esse motivo, os doentes alérgicos a ácaros podem desenvolver sensibilização e alergia ao caracol e ao marisco, denominando-se esta reação o Síndrome Ácaros-Crustáceos-Moluscos.
Por outro lado, é pouco comum ocorrer reatividade cruzada entre as diferentes espécies crustáceos e moluscos com os peixes ósseos. Mas, pessoas alérgicas ao parasita Anisakis, que infesta os peixes e passa para os humanos através do consumo de peixe cru ou mal cozinhado, podem reagir também a crustáceos e moluscos.
Pessoas alérgicas a crustáceos e moluscos, podem também apresentar sensibilidade a insetos comestíveis. (1)
A alergia ao marisco tende a ser persistente ao longo da vida e o único tratamento disponível é eliminá-lo da sua dieta. Podem ocorrer também reações por contacto e/ou por inalação do vapor em áreas onde se manipula ou confeciona estes alimentos.
Os crustáceos e os moluscos fazem parte da lista de ingredientes alergénios de declaração obrigatória, pela legislação da União Europeia sobre rotulagem alimentar, pelo que aparecem normalmente destacados na lista de ingredientes (2). Abaixo pode encontrar uma lista de alimentos a evitar em caso de alergia a crustáceos e/ou moluscos.

Alimentos que têm ou podem conter Marisco: (1, 2, 3)

Alimentos que têm ou podem conter Marisco - Fidu | Alimentos Inclusivos

Apesar de crustáceos e moluscos serem alergénios que não estão diretamente relacionados com os nossos produtos, faz parte da missão da Fidu informar e sensibilizar para as diferentes alergias e intolerâncias alimentares. Crustáceos e moluscos são dois dos 14 alergénios de declaração obrigatória na União Europeia, sendo por isso dois dos 14 alergénios que controlamos na nossa seleção de matérias primas e fornecedores, para que não ocorra risco de contaminação cruzada dos nossos produtos, instalações e equipamentos.
Para conhecer os nossos produtos basta clicar AQUI!

NOTA IMPORTANTE: O conteúdo desde artigo é meramente informativo e não deve substituir as indicações médicas. Caso suspeite de que sofre de algum destes tipos de alergia deverá procurar aconselhamento médico.


----
(1) NDA, 2016. Scientific Opinion on the evaluation of allergenic foods and food ingredients for labelling purposes. EFSA Journal, 12(11).
(2) Grupo de Interesse de Alergia a Alimentos da SPAIC, 2019. Alergia Alimentar: conceitos e conselhos e precauções, 2ª Edição. Lisboa: Sociedade Portuguesa de Alergologia e Imunologia Clínica com apoio da Thermo Fisher Scientific e Laboratórios BIAL.
(3) Pádua, I., Barros, R., Moreira, P., & Moreira, A., 2016. Alergia alimentar na restauração. Lisboa: Programa Nacional para a Promoção da Alimentação Saudável, Direção-Geral da Saúde.


PT-PT